Blogue Patrocinado Por

Blogue Patrocinado Por

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Fogaça da Feira...

É um ícone da nossa gastronomia, tem características específicas, que resultam da sua forte ligação à área geográfica em que se insere, de sabor adocicado e é um sinónimo de festa, festa esta que decorre todos os anos, a 20 de janeiro, quando se cumpre o secular voto a S. Sebastião na Festa das Fogaceiras, com este célebre pão doce a ser alvo de bênção na Igreja Matriz, seguida de procissão pelas ruas da cidade, que faz desfilar centenas de meninas e adolescentes vestidas de branco.
É assim há mais de cinco séculos e, embora o programa se tenha alargado a outras atividades, como concertos, exposições e oficinas, há momentos que se repetem ano após ano.
Eu adoro a Fogaça! É simplesmente delicioso e cujas origens, se perdem no tempo.
A primeira vez que comi foi através da oferta de uma querida amiga, a Célia que gentilmente ma ofereceu numa das suas visitas a minha casa.
Assim, que eu tive acesso à receita, fiz e orgulhosamente publico a minha reportagem culinária, pois cada vez mais estou rendida aos doces tradicionais portugueses.
A Fogaça é um doce tradicional de Santa Maria da Feira, cujo formato estiliza a torre de menagem do Castelo com os seus quatro coruchéus.

Ainda hoje, é cozida diariamente em várias casas de fabrico do Concelho e distingue-se por tradicionais aprestos, quer no preparo, quer na forma como vai ao forno.
A genuína Fogaça da Feira tem características específicas no que se refere ao processo de preparação, bem como à mistura dos ingredientes e ao amassar, puxar a massa em rolo e espalmar em gravata, até ao enrolar do cone, que culmina com o corte que estiliza os quatro bicos que sugerem as quatro torres do Castelo de Santa Maria da Feira e que distinguem claramente a Fogaça de outros tipos de pão doce.
A Fogaça da Feira tem Certificação Oficial é é claramente merecedora desse título que muito orgulha o seu povo!


Ingredientes:
Para a massa de levedura:
90ml água
20g fermento de padeiro fresco ou 1 saqueta de 7g de FERMIPAN
150g farinha, T65 ou 180g T55
Para a Fogaça:
120g açúcar
1c. de chá de Sal, Salinas CORREDOR DO SOL
90g margarina para culinária
raspa de meio limão
25ml Vinho do Porto
2 Ovos
1/2c. de chá de canela em pó
400g farinha, T65
1 gema de ovo batida, para pincelar
Preparação:
Massa de levedura:
1. Colocar no copo a água e o fermento.
Usei FERMIPAN


Programar 2Min./37º/Vel.2


2. Adicionar a farinha e programar 15Seg./Vel.6.
Deixar levedar dentro do copo cerca de 30Min.

Preparação da Fogaça:
3. Adicionar o açúcar, o sal, a margarina, os ovos, a raspa de limão, o Vinho do Porto, a canela e a farinha.
Programar 20Seg./Vel.6


4. De seguida, amassar 3Min./Vel. Espiga.


Retirar para um recipiente, polvilhar com farinha e deixar levedar num local morno até dobrar de volume.

5. Dividir a massa ao meio para duas fogaças pequenas ou apenas uma.
Moldar a massa num rolo comprido, semelhante a uma serpente, isto é, mais espesso num dos lados e espalmar este rolo com a mão, ficando uma tira.

6. Enrolar a tira começando pelo lado mais largo formando uma pirâmide.




Colocar a Fogaça numa forma de fundo amovível, forrada com papel vegetal.
Pincelar com a gema de ovo e com uma tesoura, dar 4 golpes no topo da pirâmide.
Deixar levedar cerca de 30Min.



7. Levar ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 40Min.
Retirar e deixar arrefecer.
Partir à mão e acompanhar com um bom chá ou café.

Sem comentários:

Enviar um comentário