Blogue Patrocinado Por

Blogue Patrocinado Por

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Mel Beesweet & Aveia…

A aveia possui muitos benefícios para a saúde que poucos conhecem e com um atleta em casa, as papas de aveia são presença habitual. Além de ser uma conhecida fonte de fibras, o cereal dispõe de uma grande quantidade de proteínas, vitaminas, lipídios (gorduras insaturadas) e minerais. A fibra solúvel presente na aveia, conhecida como B-glucana, é responsável pela maioria dos benefícios do alimento, retarda o esvaziamento gástrico que resulta na sensação de saciedade.
Este cereal também possui uma capacidade antioxidante que auxilia na prevenção do aparecimento de doenças imunológicas, gastrointestinais, metabólicas e cardíacas. O consumo regular da aveia também fornece mais energia ao corpo, regula a função intestinal, a hiperglicemia (excesso de glicose no sangue) e  reduz os níveis do mau colesterol no sangue (LDL).
À primeira vista, os flocos de aveia não são considerados a coisa mais atrativa em termos de aspecto, mas tendo em conta os seus beneficio para a saúde e um pouco de imaginação para as tornar num pequeno almoço muito saboroso, vale a pena experimentar. Acreditem que depois de o fazerem, vão querer repetir.
Esta receita, que hoje vos trago, foi feita com o Mel Beesweet de floração de mirtilo, a minha primeira parceria, que gentilmente me enviou duas amostras do seu mel para eu confeccionar uma receita. http://cristinatbernardo.blogspot.pt/2014/06/a-minha-primeira-parceriabeesweet.html 
10711038_294485927422972_1235083465192956887_n
(Imagem retirada da página da Beesweet)
O Mel é um produto natural, utilizado desde tempos imemoriais pelas suas propriedades curativas, digestivas e energéticas, devido ao facto de ser «elaborado» a partir do néctar de inúmeras flores, combinando propriedades benéficas encontradas nas mais diferentes espécies vegetais.
De acordo com a sua origem floral e regional, este alimento pode variar de tonalidade, densidade e sabor. Quando ingerido, é imediatamente assimilado pelo organismo. A glicose e a frutose passam diretamente para o sangue, sem que o corpo humano precise de exercer qualquer transformação.
2014-09-27 12.19.18
 
Ingredientes:
250g leite
60g aveia
25g Mel Beesweet, Floração de Mirtilo
3 figos
Preparação:
1. Lavar os figos, colocar no copo juntamente com a aveia e dar um/dois toque Turbo. Adicionar os restantes ingredientes e programar 10 Min./90º/Inversa/Vel.2 1/2
2014-09-27 11.38.162014-09-27 11.53.31
2. Deitar de imediato, numa tigela e degustar.
É surpreendentemente delicioso e o Mel Beesweet, Floração de Mirtilo faz toda a diferença: “…descrito como um néctar "específico de floração" deste fruto silvestre, "100% feito pelas abelhas que vão diretamente à flor de mirtilo para fazer o mel".” diz, Ana Pais. Convido-vos a visitar a página Beesweet:
 https://www.facebook.com/www.beesweet.pt?fref=ts , de forma a  conhecerem mais um pouco deste projeto de duas jovens que se lançaram no mercado do mel aromatizado.

Etiquetas Technorati: ,














domingo, 28 de setembro de 2014

Pão Domingueiro…

Mais um dia em que me levanto e vou diretamente para a cozinha, pois domingo é dia de  mais um pãozinho, não querendo atribuir-lhe outro nome, dou-lhe este: Domingueiro, porque o costumo fazer quase sempre nas manhãs de domingo Sorriso rasgado
É um pão cuja receita está na família há muitos anos e hoje mais uma vez foi feito, gosto e gosto muito… e à semelhança de muitos outros, também não precisa de levedar, visto que o pão é colocado no forno a temperatura 0º e com o aumentar gradual da temperatura este vai levedando e aumentando o volume.
2014-09-28 10.19.57
Ingredientes:
350g água
550g farinha T65
100g farinha milho T70
40g azeite
25g fermento fresco de padeiro
1 c. chá sal
Preparação:
1. Colocar no copo a água, o azeite e o fermento 2Min./37º/Vel.2
2. Adicionar as farinhas e o sal 10Seg./Vel.6 e de seguida 2Min./Vel. Espiga
3. Polvilhar com farinha a superfície onde vai trabalhar o pão, moldar uma bola com a massa e colocar num prato ou numa forma de fundo removível, pincelar a massa com azeite e fazer 8 cortes por cima, mas de forma a não unir o centro.
2014-09-28 09.29.48
4. Colocar no forno frio e programar 220º/40min. Após este tempo, ficará um pão grande com aproximadamente 1kg.
2014-09-28 10.15.21
5. Partir ainda quente, barrar com manteiga e servir, pois é impossível resistir-lhe. Uma excelente opção para as manhãs de domingo em que se acorda e não apetece, de todo, sair de casa Piscar de olho
2014-09-28 10.25.55

sábado, 27 de setembro de 2014

Pães com chouriço…

Quem não gosta de um pão quentinho? Eu adoroooo e quando é feito por mim, tem outro sabor. Não vos acontece o mesmo?
O pão é um produto alimentar, usado como sinónimo de vida e trabalho, alimento do corpo e da alma, o pão faz parte da cultura de muitos povos. Este é o resultado do cozer de uma massa feita com farinha, principalmente trigo, água e sal e pode ter sido uma das primeiras comidas preparadas pelo homem.   
De início, o trigo era apenas mastigado, só depois passou a ser triturado com pedras e transformado em farinha. Segundo a Bíblia foram os Hebreus os responsáveis pela descoberta e divulgação da massa fermentada.
Os Egípcios, por sua vez, foram os primeiros a usar fornos de barro para cozer pão por volta do ano 7000 a.c. , atribui-se-lhes, desta forma, a descoberta do fermento, o responsável por deixar a massa do pão leve e macia como o conhecemos hoje.
As padarias surgiram por volta de 4.000 a.c., em Jerusalém, após o contacto com os egípcios que transmitiram os métodos de fabrico e as receitas. A primeira escola de padeiros surge em Roma por volta de 800 a.c.
Ao longo do tempo, criaram-se variadas formas de pão cozido em conjunto com produtos adicionais e estas variedades continuam a ter diferenças regionais, dando ao pão sabores diferentes de região para região.
Hoje, experimentei o Pão com chouriço e ficaram divinais! Piscar de olho
IMG_20140926_180742
Ingredientes:
360g água
20g fermento de padeiro fresco
550g farinha T65
1c. chá de sal
1c. chá de açúcar
200g de chouriço cortado às rodelas
Preparação:
1. Colocar no copo a água e o fermento 1Min./37º/Vel.1
2. Adicionar a farinha e o sal. Amassar 2Min./Vel.Espiga
2014-09-26 15.03.232014-09-26 14.51.34
3. Retirar e deixar levedar até dobrar de volume.
2014-09-26 16.26.37
4. Sobre uma superfície polvilhada com farinha dividir a massa na quantidade pretendida. Eu dividi em 13, porque gosto dos pães pequenos, podem fazer maiores ou ainda dividir mais, fica a vosso gosto.
2014-09-26 16.29.232014-09-26 16.31.09
5. Estender cada uma das partes divididas em forma de rectângulo e distribuir o chouriço, enrolando depois como uma torta.
2014-09-26 16.32.412014-09-26 16.32.51
6. Aproveitei para colocar em 4 fiambre e bacon, estes para mim, porque não gosto de chouriço Sorriso
2014-09-26 16.41.24
7. Colocar os pães num tabuleiro, polvilhado com farinha ou numa destas folhas de cozinha que agora vos vou mostrar. Foi a minha mãe que me ofereceu, pois agora as minhas prendas são quase todas relacionadas com a culinária, eu adoro e agradeço. Estas bases eu não conhecia, mas aconselho o seu uso. São muito práticas, baratinhas e reutilizáveis, só é necessário lavar com água, após o seu uso. Fiquei fã e já tenho ali 10 caixinhas Piscar de olho
2014-09-16 15.56.38 2014-09-26 16.48.35
Deixar levedar cerca de 20Min. para que levedem mais um pouco.
8. Colocar no forno um tabuleiro com cerca de 200ml de água e pré-aquecer a 250º. Fazer golpes nos pães com uma faca e levar ao forno durante 12Min.
IMG_20140926_171704IMG_20140926_171709
Coloquei o tabuleiro maior no meu forno normal e os meus 4 com fiambre e bacon no Lufthous, para ver a diferença Piscar de olho Ficaram todos apetitosos e lindos!
IMG_20140926_173211IMG_20140926_173223
Escusado será dizer que foram um sucesso, façam e apreciem cada dentada Piscar de olhoApaixonado
Etiquetas Technorati:

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Broa de milho…

A história do pão confunde-se com a história da humanidade, e ele continua a ser a base da alimentação de milhões de pessoas.
Este é um pão tradicional português, as primeiras espigas de milho chegaram a Espanha, em 1493, pelas mãos de Cristóvão Colombo. Apesar de não se poder precisar a data da introdução do milho grosso em Portugal, certo é que os portugueses o adoptaram e rapidamente  passou a fazer parte da alimentação principalmente no norte do país.
A broa, ou pão de milho como é chamado em algumas zonas, tem características diferentes de região para região. Hoje e aproveitando um saquinho de farinha de milho esquecida ali no armário, foi dia de a fazer pela primeira vez Piscar de olho e esta nem precisa levedar antes de ir ao forno!
2014-09-26 15.42.03
Ingredientes:
320g água
250g farinha de milho fina T70
2014-09-26 14.41.27
250g farinha T65
1 c. chá de sal
1c. chá de açúcar
20g fermento de padeiro fresco
Preparação:
1. Colocar os ingredientes pela ordem indicada nos ingredientes e programar 4Min./ Vel. Espiga
2014-09-26 14.46.402014-09-26 14.51.34
2. Deitar a massa numa superfície polvilhada com farinha. Formar uma bola, virar ao contrário e polvilhar com farinha. Colocar num tabuleiro e levar ao forno pré-aquecido a 230º/30Min.
2014-09-26 14.54.47
3. Cozi no meu forno de convecção e como o prato é perfurado, deitei um copo de 200ml de água para que o pão ficasse mais fofinho e estaladiço Piscar de olho
2014-09-26 15.27.01
4. Deixar arrefecer…se conseguirem Sorriso rasgado
IMG_20140926_170702
Etiquetas Technorati:

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Expodemo…o coração da maçã…

A Expodemo é uma mostra de atividades, produtos e serviços da região de Moimenta da Beira, onde eu habito e que, com a maçã à cabeça, é mais um elemento de reforço das dinâmicas regionais.
Será já neste fim de semana, três dias: sexta (19), sábado (20) e domingo (21), um fim-de-semana alargado e em cheio, com milhares de pessoas na rua. É o que volta a prometer a “Expodemo - Mostra de Produtos, Atividades e Serviços da Região”, um evento organizado pela Câmara Municipal de Moimenta da Beira pelo terceiro ano consecutivo, que é já uma marca e um símbolo forte do município.
Convido-vos a passarem por cá. Eu já tenho o meu expositor, que vou dividir com a minha mãe, tenho muito trabalho ainda pela frente e estou muito motivada. Aqui ficam as fotos:
2014-09-18 09.15.542014-09-18 10.09.01
Prometo que vou dando notícias, mas os detalhes só na próxima semana. Acompanhem-me na minha página do facebook Piscar de olho https://www.facebook.com/bimbycesdacristina
Beijinhos
<3

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Sopinha, sempre á minha mesa…

Sabem qual é um dos maiores segredos de quem consegue manter o peso sob controlo? Optar, sempre pela sopa como entrada em cada refeição principal. Na minha casa é assim!
Para além de ser extremamente saciante, travando-nos na tentação de exagerar nas opções que se seguem, a sopa oferece ingredientes, vegetais e legumes, essenciais para uma alimentação equilibrada.
Ora, este prato tem muitas das vezes como protagonista a batata, que se inclui na classe dos alimentos energéticos. Com um senão, é uma opção que «esconde» açúcares de libertação rápida que contribuem para a sensação de cansaço e para a vontade de comer mais. Sugiro, então, a courgette e a couve-flor como substitutos deste tubérculo: a primeira tem uma consistência que facilmente se assemelha à da batata, quando adicionada na sopa. Este vegetal é muito pouco calórico, possuindo apenas dezassete calorias por cada cem gramas, e constitui uma excelente fonte de minerais como o magnésio e o ferro. A couve-flor oferece o mesmo tipo de consistência, sendo muito rica em cálcio e vitamina C, contrariamente ao que acontece com a batata que é principalmente fonte de hidratos de carbono. Contra factos...
As sopas que faço, quase sempre são assim, aqui vai:
SOPA com 3 a 4 ingredientes espessa (como gostamos cá em casa), podem dobrar ou triplicar a dosagem, mas como gosto dela fresquinha e faço todos os dias…:
1. vegetais de engrossar a sopa: escolher apenas 1 vegetal deste grupo: Courgette, Brócolos, Chuchu, Couve-flor
2. vegetais que dão cor à sopa: escolher apenas 1 vegetal deste grupo: Cenoura, Abóbora, Tomate, Beterraba
3. vegetais soltos: pode escolher de 1 a 2 vegetais deste grupo: Nabo, Alho francês, Cebola, Beringela, Pepino, Pimento
4. Juntar depois vegetais inteiros, cozidos a vapor: agrião, nabiças, espinafres, alho francês, couve, etc..
5.Temperos: azeite, sal, coentros, alho, salsa…
10383632_10204329191767613_4180348003925150910_n
Etiquetas Technorati:

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Tupperware: Cozinha & Caixinhas…

E assim, nasce a minha 2ª parceria, a qual me deixa muito feliz Piscar de olho
Bimbices e Cozinha
A Tupperware é o nome de uma empresa estadunidense da indústria dos plásticos e, simultaneamente, o nome do produto plástico produzido e vendido pela empresa, especialmente recipientes para utilização na conservação e preparação de alimentos.
A empresa está na origem de uma estratégia de marketing e forma de venda original: a demonstração e venda ao domicílio. Este é um dos aspectos que a mim me dizem muito, ter a possibilidade de ver demonstrações no conforto do meu lar e conversar com a vendedora, tirar todas as minhas dúvidas, satisfazer as minhas curiosidades e constatar, mais uma vez que estes produtos são excelentes!
Sabiam que a Tupperware chegou a Portugal em 1965 e, segundo o site da marca, conta atualmente com dez mil demonstradoras, tantassssss!!!
Tem uma fábrica em Montalvo, no concelho de Constância, onde trabalham 370 pessoas.
Em todas as cozinhas, existem caixinhas, então porque devemos escolher Tupperware?
Comprar uma Tupperware não é simplesmente comprar um produto qualquer e, quando se compra a primeira, é quase impossível não comprar mais. As suas cores, tamanhos, modelos são perfeitos e excelentes para todas as nossas necessidades: deixam as nossas cozinhas completas, sempre organizadas, bonitas com o seu design moderno e muito mais coloridas.
Assim, apresento a minha nova parceira, a Cozinha & Caixinhas, uma página que serve para apresentar as promoções dos artigos Tupperware, e outros sem promoção, bem como experiências pessoais na cozinha com os mesmos artigos. Podem receber informações personalizadas, se assim o pretenderem. Esta é uma página de confiança que prima pela qualidade de serviço e acompanhamento personalizado com as suas clientes.
Visitem, tornem-se fãs e deixem o vosso like para ficarem a par de todas as novidades e não perderem nada:

Etiquetas Technorati: ,,,





quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Pão Saloio…

O Pão Saloio tem a sua origem no séc. XIX nas zonas rurais nos arredores de Lisboa.
Este tipo de pão é um produto típico Português, feito com ingredientes selecionados e que é diferenciado devido às suas características únicas em termos de sabor, textura e aparência. Pode ser apreciado de diversas formas: tanto no pequeno almoço, como aperitivo ou até um simples lanche.
Confesso que já tinha esta receita há algum tempo, debaixo de olho e ontem foi o dia de a testar. Mais uma que fica aprovada, com a certeza de que vou repetir muitas vezes Piscar de olho
2014-09-09 17.11.23
Ingredientes:
300g água
2 c. chá de sal
500g farinha T65
10g fermento fresco de padeiro

Preparação:
1. Colocar no copo a água, o sal e programar 2Min./37º/Vel.2
2. Juntar metade da farinha, o fermento e programar 8Seg.Vel.6
3. Adicionar a restante farinha e programar 2Min./Vel.Espiga
2014-09-09 14.35.152014-09-09 14.37.49
4. Deixar levedar até dobrar de volume. Levar ao forno pré-aquecido a 180º/30Min.
2014-09-09 16.05.32
Cozi o meu Pão Saloio, no forno de convecção e para quem o tem deve fazer da seguinte forma:
1. Colocar a grelha inferior, o prato perfurado e uma folha de papel vegetal. Com um palito fazer os furinhos do prato. Na foto só se veem alguns, mas fiz em praticamente todos, pois desta forma o ar circula melhor. Coloquei o anel extensor, programei a temperatura que indiquei no passo 4 “et voilá!” Piscar de olho
2014-09-09 16.36.19 2014-09-09 16.56.55
Etiquetas Technorati: