Blogue Patrocinado Por

Blogue Patrocinado Por

sábado, 4 de abril de 2015

Bacalhau com cebola caramelizada…

O Bacalhau é um ingrediente muito utilizado em vários pratos típicos portugueses e que foi incorporado na nossa alimentação ao longo dos tempos.
Ele faz parte das ementas em datas festivas como a Páscoa, Natal e Ano Novo, mas não só!
Sempre ouvi dizer que o Bacalhau podia ser cozinhado de mil e uma maneiras, bem eu acrescento que pode ser cozinhado de mil e muitas mais. Haja inspiração!
Gosto dele, em postas altas, grossas e no ponto, nem salgado nem insosso. Aquele ponto de perfeição que só é conseguido depois de umas boas horas a demolhar.

Então, mas qual é o ponto da perfeição?

O processo de eliminação do sal excessivo do interior do bacalhau, destinado a devolver-lhe o seu sabor, faz-se por contacto com a água fria e pela dissolução do sal precipitado no líquido.
Logicamente, não se faz de uma só vez, porque quando a água chega a uma certa concentração, o processo pára. Esta paragem torna necessária a repetição do processo de demolha, até duas-três vezes, em água nova, sem o bacalhau sobreposto e com a pele virada para cima.

Durante o Verão, deve-se juntar gelo à água ou deixar o bacalhau de molho dentro do frigorífico.
Para cada tipo de bacalhau, o processo de demolha é diferente:
Especial de 48 a 50 horas
Graúdo de 40 a 48 horas
Crescido e Corrente de 30 a 36 horas

Não é aconselhável trocar as últimas águas até cerca de duas horas antes de começar a cozedura. Porque, se o sal desaparecer demasiado depressa, a água não tem tempo de reintegrar o bacalhau e chega mesmo a produzir o efeito contrário, retirando mais água do que a necessária e deixando o bacalhau ressequido.
Por último, não nos devemos esquecer da pele do bacalhau.
Nela está o segredo da ligação do molho de muitos pratos.

Ontem, cumprindo a tradição da Sexta-feira Santa, o Bacalhau foi o Rei à minha mesa!

2015-04-03 14.05.27

Ingredientes:

4 postas de Bacalhau
Batatas para fritar
Cebola
Azeite
Água

Preparação:

1. Optei por cozinhar o Bacalhau a vapor e como tal, a Bimby permite-me cozinhar em pirâmide rentabilizando desta forma mais o seu uso.
No copo coloquei os ingredientes para fazer este creme ( http://cristinatbernardo.blogspot.pt/2014/10/creme-de-courgette-e-hortela.html), mas coloquei 600g de água e não 500g, porque como iria usar a opção, varoma para criar vapor, teria que ter mais água.
Na Varoma coloquei então uma folha de papel vegetal humedecido em água, para que a água que o bacalhau iria libertar não cair na sopa.
Programei, 20Min./Varoma/Vel.1

2015-04-03 13.29.24 2015-04-03 13.31.49

2. Enquanto que a Bimby cozinhava o bacalhau e fazia a sopa, cortei umas batatas ás rodelas e fritei em óleo abundante e bem quente.
Numa outra frigideira e em lume brando, cortei cebolas em meia lua e em azeite, numa dose generosa, deixei caramelizar lentamente, tendo o cuidado de mexer de vez em quando.

2015-04-03 13.47.19 2015-04-03 13.51.48

3. Terminado o tempo da Bimby, ela chamou por mim Tiriri-Tiriri.
Sopinha pronta e bacalhau cozido a vapor.

2015-04-03 13.57.10 2015-04-03 13.55.11  

4. Depois foi só empratar e degustar.
Estava tão bom…
Sei que este prato é feito de forma diferente.
Muitos optam por fritar a posta de Bacalhau passando-a previamente por farinha de milho, mas eu tento evitar os fritos e já tinha as batatas fritas como acompanhamento…
Por cima, da posta alta deitei a cebola caramelizada e o azeite que usei para tal.

2015-04-03 14.01.12 2015-04-03 14.12.07

Adoro Bacalhau!

Marcas Technorati:

Sem comentários:

Enviar um comentário