Blogue Patrocinado Por

Blogue Patrocinado Por

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Filhós de forno...

O Carnaval da Ilha Terceira, Açores, é uma das manifestações culturais de maior relevância na ilha, caracterizando-se por ser a maior festa, na qual se coloca em evidência a riqueza popular materializada na sabedoria da confeção de máscaras e disfarces.
As danças e bailinhos de Entrudo, “teatro do povo e para o povo”,
são encenações populares, sabiamente escritas e animadas por músicos, nas quais se destaca o mestre, que dança com pandeiros ou espada, que apresenta o grupo e os propósitos da história que pretendem apresentar.
Os bailinhos são sátiras sociais que recorrem ao humor e ao exagero com o objetivo de divertir a plateia.
Por sua vez, as danças de espada constituem enredos dramáticos vividos pelas famílias e são em menor número.
O Carnaval da Ilha Terceira é também sinónimo de iguarias típicas desta época, destacam-se as massas fritas: os Coscorões, as Filhós fritas e as Filhós de forno, a receita de hoje.
São deliciosas! Experimentem, vão adorar!



Ingredientes para 19
 
Massa:
250g de farinha T55
5 ovos
250ml de leite + 250ml de água
1 colher (sobremesa) de fermento para bolos
1 pitada de sal fino
manteiga e farinha para untar as formas

Creme:
300ml de leite
1c. sopa de amido de milho (Maizena)
2 Ovos
130g de açúcar
raspa de 1 limão
1c. café de Erva doce

Preparação:
1. Untar formas de alumínio, usei as dos pastéis de nata com manteiga e polvilhei com farinha. Reservar.


Pesar o leite e água.
Reservar.



2. No copo deitar os ovos para ficarem fofos e espumosos.
6Min./37º/Vel.3



3. Juntar a farinha e o fermento.
1Min./Vel.2


4. Programar 1Min./Vel.2 e pelo bocal juntar a mistura de leite e a água.
Depois programar 1Min./Vel.5 para obter um preparado liso e homogéneo (a massa fica bastante líquida).



 
5. Pré-aquecer o forno a 200º/ Ventilado caso tenham esta opção.
6. Colocar as formas untadas sobre o tabuleiro do forno.
Encher as formas com o preparado até aos 3/4.

 
7. Levar a cozer  até obter bolinhos altos, fofos e dourados.
Cerca de
20-25Min.



O segredo desta receita é um forno bem quente para que as filhós cresçam!


Retirar o tabuleiro do forno e desenformar delicadamente os bolinhos.
As filhós ficam muito altas, mais do dobro da altura das forminhas, e ocas por dentro, para serem recheadas.


Entretanto, preparar o Creme.
1. Colocar todos os ingredientes no copo e programar 10Min./90º/Vel.3
Retirar o creme do copo e deixar arrefecer por completo, mexendo de vez em quando.



Com uma faca ou tesoura de cozinha, disferir um golpe lateral e horizontal em cada filhó e rechear com o creme já frio.
Distribuir o creme pelos bolinhos com o auxílio de um saco de pasteleiro ou de uma seringa, tendo o cuidado de não encher demasiado para não rasgar a massa.
Se tiverem jeitinho, podem fazer este procedimento com um colher de sobremesa, foi o que fiz.



Depois é só servir e saborear...




Curiosidade:
Sabiam que na vila das Lajes, na ilha Terceira, há um museu que celebra o Carnaval 365/366 dias do ano?
O Museu do Carnaval.
Visitem!


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Iogurte de Lima...

E quando me apetece um Iogurte líquido, não o tenho no frigorífico e não apetece MESMO NADA sair de casa, o que é que faço?
Ligo a Bimby, deito os 3 ingredientes necessários, 2 toques turbo (TM31) ou seleciono o Turbo 2seg. (TM5) e como que num passo de magia, tenho um saboroso iogurte líquido pronto a beber.
É isto, tal e qual, sem tirar nem pôr! :D
A primeira vez que o bebi foi numa demonstração da Bimby, até me custou a acreditar, mas como foi ali feito, mesmo à minha frente...não tinha como não acreditar.
Desde essa altura, sempre que me apetece um iogurte líquido em modo EXPRESS esta é a minha opção!
Esta bebida é fantástica, rápida de fazer, simples, fresquinha, saborosa, permite-nos combinar diferentes sabores e é bastante prática. Contudo, não pode ser armazenada por mais de 30Min.
É uma bebida láctea que deve ser consumida de imediato.
Experimentem, vão gostar!


Ingredientes:
Para 3 pessoas
600ml leite fresco (podem adicionar 4 cubos de gelo para ficar fresquíssimo)
1 Lima (podem substituir por Limão)
50g Açúcar
Preparação:
1. Cortar a Lima a meio.
Retirar a casca de uma metade e reservar essa metade.
2. No copo, deitar o Açúcar e a casca de Lima.
Pulverizar 10Seg./Vel.9
3. Adicionar a meia Lima com casca e o leite.


4. Fechar a tampa, colocar o copo medida e pressionar o botão TURBO por 2Seg. (TM31) ou selecionar 2Seg. no TURBO (TM5).


5. Inserir o cesto no copo e coar.
Servir de imediato.


Dicas:
Podem adicionar à Lima, morangos, esta é uma combinação deliciosa.
Podem substituir a Lima por Limão.
Coco, Gengibre, Aveia também podem ser adicionados ao Açúcar antes de pulverizar.
No momento de servir, adicionar um pouco de canela em pó.
Adicionar cubos de gelo.
Podem dobrar a receita. ;)

Nota: Este Iogurte deve ser consumido de imediato!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Charlotte de Morangos...

Para ti, mana...
Não me recordo do dia em que nasceste, Nélinha...
Mas, conta a nossa mãe que não te liguei nenhuma, corri para ela e ignorei-te por completo, tive ciúmes, queria roubar-te a chupeta, o colo dela que tinha sido só meu e que agora partilhávamos… queria morder-te o pé enquanto ela te mudava a fralda! E que isso representava um perigo eminente, já que eu tinha apenas dois anos… Mas, ainda que ela fale a verdade, tu sabes que essa seria a minha forma inocente de cuidar de ti, é claro que muitas vezes essa vontade já se transformou em vontade de te “exterminar”… principalmente, aquelas em que não me fazias a vontade!
Pronto, confesso que na nossa infância pensei : “Eu preferia ser filha única!”
Mas em nada correspondia à realidade, claro.
Simplesmente, porque não existe vida sem ti!
Ser filha única deve lá ter as suas vantagens, mas ganhar uma irmã para compartilhar a vida tem muitas mais: ganha-se uma amiga, uma advogada de defesa, uma companheira para qualquer tipo de situação e, no meu caso, uma tia e madrinha, outra mãe para as minhas filhas…sempre presente e sempre pronta a desafiar-me.
És aquela pessoa que guarda e partilha tanto da minha e da nossa história.
Sendo tão pouca a diferença de idades, apenas 22 meses, conheces todos os capítulos da minha biografia e fazes parte deles.
É verdade que uma mãe conhece os seus filhos, mas uma irmã conhece ainda mais.
Afinal, desde a infância que somos cúmplices, companheiras, ouvintes, amigas, comadres e madrinhas…
Eu e tu, nós, somos completamente diferentes uma da outra: uma loira de olhos verdes, outra morena de olhos castanhos (eu muito mais gira ), personalidades distintas, mas muito amor em comum.
Somos como a água e o vinho ou o azeite e o vinagre.
Tão diferentes que às vezes me pergunto: “ Como é que é possível!”, mas só assim equilibramos a nossa balança.
É entre o amor de irmãs que também aprendemos a partilhar e hoje…a festejar, celebrar mais um ano da tua vida.
Minha Nélinha dos cabelos dourados com alguns flocos de neve e olhos verdes…
Minha mana, sempre pequenina aos meus olhos…mais um aniversário, mais um 23… e somas já um perfeito 39!
Adoro-te e desejo que sejas sempre muito, imensamente feliz!
Parabéns, para ti!    


Ingredientes:
1 Torta com recheio de morango (comprei!) podem substituir por Palitos La Reine 500g de morangos
3 claras de ovo
6 folhas de gelatina incolor 200ml de natas 1c. sopa de sumo de limão 100g Açúcar
Decoração: Morangos inteiros e chocolate de leite derretido
Preparação:
Recheio:
1. Coloque as natas no congelador 30Min. antes de as usar.

2. Lavar muito bem os morangos, colocá-los no copo da Bimby juntamente com 100g de açúcar e 1c. de sopa de sumo de limão.
Programar 15Min./100º/Vel.1


3. Colocar as folhas de gelatina de molho em água fria por 10Min.
Escorra-as muito bem, junte-lhes 3c. de sopa água quente e levar ao microondas alguns seg. para que se dissolvam.

Numa taça, juntar com os morangos já transformados no Coulis e misturar bem, usando uma vara de arames.
Reservar.

4. Bater as natas até estarem bem firmes, proceder de igual forma para as claras.

Envolver, suavemente, as natas com as claras, até obter uma mistura homogénea.
5. A este preparado adicionar o Coulis de Morangos, envolver.
Reservar.
6. Forrar, com película aderente, uma forma ou uma taça redonda.
Cortar em fatias a Torta, forrar com estas a taça, de modo a que fiquem bem encostados uns aos outros e no topo com a mesma altura.



Deitar todo o creme na forma e levar ao frigorífico por 4H, para solidificar ou 2h ao congelador. 

7. Na altura de servir, desenformar a Charlotte para um prato e com cuidado retirar a película aderente.
Decorar a gosto: usei chocolate de leite derretido, apenas 5 quadrados e 3 morangos.
Servir.
 



domingo, 19 de fevereiro de 2017

Éclairs, Profiteroles e Afins...

JURO!
Eu tentei adiar o mais que pude, lutei com todas as minhas forças para evitar fazer pela primeira vez esta receita... mas uma ida a Barcelos fez com que essa luta...tivesse um fim!
GRAÇAS A DEUS!
Comprei há alguns meses um saco de pasteleiro, para os fazer...mas escondi-o no fundo de uma divisória do meu armário da cozinha.
Pensava eu que ao estarem, longe dos meus olhos, não iria cair na tentação tão facilmente.
PENSEI, MAS NÃO RESULTOU!
Tudo mudou quando com a amiga Gisela fui até Barcelos...e entrei numa Pastelaria, A Colonial.
Fiquei maravilhada com tudooooo o que vi, uma montra que nos cativa de imediato pela sua apresentação cuidada, elegante e irresístivel, mas fiquei muito mais deliciada com aquilo que provei.
É claro: Éclairs e Profiteroles!
Poderia escrever tanto acerca daqueles momentos, pois suscitaram em mim o poder da verdadeira GULA.
Cativaram-me pela perfeição de execução, pelo aspeto perfeito, pela decoração e só depois...o derradeiro momento em que os provei. OS? SIM, OS...achavam mesmo que ia ficar só por um! :D
Com sabor a Maracujá, Frutos Vermelhos, Chocolate Intenso e Noz, Limão Merengado, Café e uma combinação de Frutos secos e Creme de Baunilha...cada um melhor que o outro!
Caí na tentação!
De regresso a casa, trouxe uns exemplares...para mais tarde DEVORAR!
Andei uns dias a pensar em fazer...agendava, delineava, mas acabava por adiar. Até que, ontem, foi o dia de pôr em prática a minha primeira experiência neste mundo dos Éclairs, Profiteroles e Afins (todos aqueles que não saíram perfeitos)...
Não me saí nada mal e mesmo com algumas imperfeições, estão perfeitos e deliciosamente irresistíveis!

Ingredientes:
300ml água
150g manteiga
1c. sobremesa bem cheia de açúcar
250g farinha T55
5 ovos
Recheios utilizados:
Creme de barrar Cacau e Avelã
Buttercream
Açúcar em pó, para povilhar
Preparação:
1. No copo, deitar a água, o açúcar e a manteiga.
Programar 5Min./100º/Vel.1


2. Adicionar a farinha.
Misturar 20Seg./Vel.4


3. Retirar o copo da Bimby e deixar que a temperatura desça até aos 50º, cerca de 12Min.


4. Entretanto, deitar num recipiente os ovos e bater.


5. Colocar o copo na base e sem programar tempo, ligar na Vel.3
Sem o copo medida inserido, verter através do bocal, os ovos batidos lentamente.


6. Depois de totalmente adicionados, colocar o copo medida e aumentar para a Vel.5/30Seg.


7. Deitar num saco de pasteleiro, a massa.
Num tabuleiro forrado com papel vegetal fazer montes de massa para Profiteroles ou tiras para Éclairs ou outros formatos para os Afins! :D


8. Pré-aquecer o forno a 180º/10Min.
Levar ao forno os Profiteroles, Éclairs e os Afins...baixar a temperatura para 160º/40min. ou até dourarem.


 9. Depois de dourarem, deixem os Éclairs, os Profiteroles e os Afins arrefecerem dentro do forno com a porta entre-aberta (coloco um pano dobrado ao meio e fecho a porta), cerca de 20Min.
Depois, devem retirar e colocar em cima de uma grelha até arrefecerem por completo.
10. Rechear a gosto.


Dicas:
1. Podem congelar os Éclairs, Profiteroles e Afins...antes de irem ao forno até 1 mês.
Para descongelar, devem colocar os mesmos a temperatura ambiente e depois cozinhar normalmente.
2. Se não tiverem um saco de pasteleiro, utilizem um saco de congelação de alimentos e cortem a pontinha com uma tesoura, faz o mesmo efeito.
3. Para uma versão salgada, não adicionar o açúcar à massa e substituir por 1c. café de sal.
Rechear com queijo creme ou patês.





Curiosidade:
Um doce bastante popular na França, país no qual foi considerado uma iguaria real do século XVI,  criado por um Chef italiano, Popelini.